Sexualidade dos pais, sexualidade dos filhos

Sexualidade dos pais, sexualidade dos filhos

Postado por mberaldo - quinta-feira 12 agosto 2010 19:43
consultório sexologia,erotismo,sexualidade e família

Para as gerações anteriores à nossa, demonstrações amor conjugal diante dos filhos eram tidas com algo inadequado. Os pais relegavam toda forma de carinho – se existiam – ao quarto do casal. Muitos casais justificavam esta atitude como um cuidado para não despertar a sexualidade de seus filhos. Curiosamente, muitos já devem ter presenciado discussões graves de seus pais, e em casos mais complexos, até agressões verbais, quando não físicas! Não é estranho que o cuidado muitas vezes tomado em relação ao erotismo não é tido com a mesma veemência em relação à expressão da raiva e da violência entre o casal? por outro lado, os casais evitam demonstrar qualquer obtenção de prazer ao contato entre si, mas as crianças  assistem a beijos insólitos e a cenas beirando ao sexo explícito na televisão.

Na minha opinião, os pais devem permitir que seus filhos presenciem um abraço gostoso, um beijo na boca, um namoro light.  Os filhos se incomodam porque é incomum! Intimamente, até hoje tem gente que prefere achar que mãe não transa!

Observa-se que há uma liberdade muito grande do  erotismo na mídia, colocando-o como garoto-propaganda. Mas ele  só existe claramente quando é impessoal ou é do outro.  na maioria das vezes,  o papel da sexualidade na familia  é substimado,   tratado como um segredo do qual só se é falado abertamente quando não dá mais para esconder.

Uma conseqüência direta da inexpressividade erótica dos pais diante dos filhos é a instituição de que namorar é  uma prática exclusiva da fase do namoro e , por internalizarem a figura parental  “castrada” eroticamente,  acabam tendo este mesmo desempenho em suas vidas conjugais. A consequência disso é que,  com o tempo, sentem saudades deste tipo de contato e  intuem que para reviver o enamoramento teriam que se apaixonar novamente – por outras pessoas! E mesmo não querendo desfazer de suas famílias, se tornam emocionalmente disponíveis  sem o perceber!

Certamente, não dá para mudar o passado. Mas ao sairmos do convencional e assumirmos as rédeas de nosso erotismo, colocando-o onde ele é viável e produtivo, nos tornamos capazes de reinventar nossas relações afetivas já construídas. Além disso, nos qualificamos a contribuir na construção do estilo amoroso dos novos amantes – os nossos filhos.

disfunção erétil em jovens: quando a diversão vira pesadelo

disfunção erétil em jovens: quando a diversão vira pesadelo

Postado por mberaldo - quinta-feira 5 agosto 2010 18:11
sexualidade masculina

Há um mito de que a perda de ereção é um problema de idosos, ou uma doença. Na verdade, a perda de ereção pode acontecer a qualquer homem em qualquer idade: uma distração, o foco em outra coisa, e a ereção se perde! O problema não é perder a ereção, e sim a reação do casal e principalmente do homem ao perdê-la.  Quem costuma assistir a filmes pornôs já deve ter reparado que muitas vezes os astros vêem sua ereção diminuída e nem por isso páram o filme: concentram-se novamente, intensificam seu foco naquilo que os excita e tudo volta ao normal.

Costumo brincar que pra perder a ereção, basta ter pênis! Eu nunca vou ter problema de ereção!!! rsrsrs…è algo que vocês, meninos, vão ter que se acostumar! Se encararem com naturalidade, a ereção volta numa boa. Se ficarem “bolados”, achando que isto é um absurdo, aí é que vai repetir mesmo (imagine a disfunção erétil de origem psicológica como aqueles amigos chatos da infância, que  insistiam em nos colocar  apelidos e a mãe falava: não reclama não, senão o apelido “pega”!).

Falando em amigo chato, a quantas estaria a sua amizade com um chegado seu que vivesse te colocando em confusão? Então, um caso à parte é você pensar se você está tratando bem do seu “amigo”.

Vão aqui umas dicas de ouro que podem  evitar a   perda da ereção. Tomando estes cuidados, a disfunção erétil de origem psicológica estará bem mais distante!

1)      Nunca se disponha a sexo se está sem vontade. Você estará mais disperso, e a chance de pensamentos intrusivos sabotarem sua excitação será maior. Lembre-se de que não é porque você é homem tem que estar sempre disponível. Isto é um mito e macho que é macho  não tem que provar sua masculinidade pra ninguém, ok?

2)       Decorrente da primeira. A gata te atrai, e você está a fim, mas veja as reais condições de seu corpo: se estiver muito cansado, gripado, ou indisposto fisicamente, adie! Sexo é atividade física, e uma rapidinha equivale a uma subida de três lances de escada… correndo!  Você teria condições de subir esta escada? Não? Então nem de sexo. Recarregue suas baterias primeiro, e só depois gaste sua energia.

3)      Ainda relacionado com o estado do corpo: nunca faça sexo se estiver com fome. Para um sexo legal, sua fome tem que ser de fêmea! Sua máquina está sem combustível, e você quer competência pra ir de 0 a 200 km em segundos? Naaaaão! Pit stop primeiro! (Mas também não encha demais a barriga, afinal, ninguém quer confundir um orgasmo com uma congestão, não é mesmo?).

4)      Se você bebeu demais, o melhor é dormir! Se tiver intenção de ter sexo, respeite os seus limites: o efeito do álcool no organismo é totalmente o oposto do que deve ocorrer para que uma ereção aconteça e se sustente.

5)       Essa dica vai principalmente para os casados: evite conversar coisas desagradáveis ou que desperta ansiedade antes do sexo. Se já aconteceu a conversa, analise o seu estado emocional primeiro: se ficou com raiva, chateado ou preocupado, é melhor não se arriscar.

Para encerrar essas dicas, lembro-lhes de que sexo não se resume a  penetração, embora a penetração faça parte. Se não está se sentindo à vontade para um ato sexual completo, não precisa ficar se  explicando muito nem dizer não em um momento que gostaria de dizer sim. Pegue a mulher de jeito e concentre-se em dar o máximo de  prazer pra ela, divirta-se fazendo o papel de macho dominador…ela vai adorar! Abra mão apenas da penetração, e garanta que o fantasma da perda de ereção fique longe por  muitos e muitos anos!…