Mulheres, máquinas de prazer!

Mulheres, máquinas de prazer!

Postado por mberaldo - quinta-feira 7 abril 2011 23:14
consultório sexologia,erotismo,orgasmo

Nas constantes comparações que ouço sobre a sexualidade feminina e masculina, muitos falam que a nossa resposta sexual é inferior á deles porque eles chegam ao orgasmo muito mais rapidamente que a gente.  Este é um pensamento que fornece justificativas para várias atitudes que contribuem para manter uma resposta sexual feminina insatisfatória (entenda aqui “lenta ou incompetente para o orgasmo”).

Acompanhe comigo: O pênis é o órgão sexual masculino de maior sensibilidade durante a penetração. O paralelo a ele, na mulher, é o clitóris, cuja função é exclusivamente  o prazer feminino. Contudo, em uma penetração vaginal, o pênis é estimulado diretamente, enquanto o órgão da mulher é apenas indiretamente estimulado. Agora, imagine se fosse diferente: imagine se, no ato sexual, o homem tivesse que esfregar seus testículos no clitóris feminino, e o pênis masculino só fosse estimulado indiretamente no contato com a barriga e região pubiana feminina… imagine como as mulheres chegariam rápido ao orgasmo e, com um largo sorriso, perguntariam satisfeitas aos seus parceiros:

-“Foi bom pra você?”.

Muitos, com certeza, diriam que não foi desta vez, outros fingiriam… Contudo, esta situação não nos coloca em condições de inferioridade: Para que o orgasmo feminino ocorra com a mesma fluidez que o masculino, é importante que a mulher estimule seu clitóris durante a penetração e saiba orientar seu parceiro a tocá-la da forma  eficiente. Uma boa estimulação no clitóris enquanto ocorre a penetração desencadeia o orgasmo e o intensifica. E isso não é tudo: ainda temos a vantagem de podermos chegar ao orgasmo várias vezes durante um encontro sexual e de várias formas, afinal, não apostamos tudo em um só local. Por isso a importância das preliminares! Nossa sensibilidade física e emocional nos torna capazes de sermos uma máquina de sentir prazer! E este é o motivo da histórica repressão sexual feminina. Portanto, não precisamos de pena, apenas de espaço na cama. E que principalmente que nós, mulheres, nos permitamos ocupar este espaço.