Strip-tease: a arte da sedução!

Strip-tease: a arte da sedução!

Postado por mberaldo - segunda-feira 6 dezembro 2010 21:36
desejo sexual,erotismo

Considerando o sexo o parque de diversão dos adultos,  as fantasias são, com certeza, o cartão “ouro” ,  aquele  que permite acesso a vários “brinquedos” , aumentando assim o seu potencial de diversão e prazer. Entre estas fantasias, o strip-tease ocupa um lugar de destaque.  Este termo vem do inglês, que significa “provocação ao se despir.” Em geral, é acompanhado de música, e a pessoa dança enquanto brinca com a fantasia dos assistentes: as peças são tiradas  lentamente enquanto que assite está  ansioso para ver tudo.  Um dos pontos que reafirma a posição do strip-tease como alimento à fantasia sexual está relacionado ao uso de roupas específicas: no caso das mulheres, strippers (que tiram toda a roupa) ou Showgirl (se despem parcialmente), frequentemente se vestem de colegiais, médicas, professoras, enfermeiras, noivas, secretárias e prostitutas.

Homens também fazem Strip-tease, claro.  Seja para outros homens ou para as mulheres, as fantasias mais comuns referem-se a policiais, bombeiros, mecânicos, oficiais, entre outros. O que eu considero bem interessante é que as fantasias masculinas e femininas direcionam-se exatamente para o mesmo aspecto: o jogo de poder e o proibido! É onde o homem fica louco imaginando a noiva de outro  despindo-se pra ele, e a mulher fica louca vendo um representante da lei rompendo seus princípios, louco para ser desejado por ela.

Até algum tempo atrás, os shows de strip-tease eram um ambiente direcionado ao público masculino. Na década de 90, com o “Clube das Mulheres”, cenário de um personagem de novela global, este tipo de Show se tornou o hit do momento, inclusive com shows itinerantes.  Hoje em dia, encontramos ainda casas com shows exclusivo para mulheres, embora em pouca evidência.

Por outro lado vivemos, com a liberdade sexual, o que chamamos de “monogamia quente”. Nesse novo padrão, não é mais tão estanque o papel de mulher da rua e o da mulher de casa. Há esposas que preenchem – e bem – o papel de amante, exercitando o fetiche e as fantasias. Neste ponto, vemos o sucesso de várias strippers profissionais que dão cursos de strip-tease para mulheres que querem encantar seus parceiros e aumentar seu potencial erótico.

Isso é um grande ganho feminino, já que ao dançar, ou simplesmente tirar provocantemente a roupa, a mulher está em contato com aquilo que lhe confere um aspecto diferencial diante do homem, do mundo e de si própria: sua autoconfiança e feminilidade!

Vamos falar de…fetiches!

Vamos falar de…fetiches!

corpete

Vamos falar sobre… Fetiches!!!

È considerado  fetiche quando  o meio preferido ou único de atingir satisfação sexual é manipulando ou observando objetos relacionados  ao corpo humano, geralmente artigos de vestuário.  Ele é saudável,   desde que o fetichista não exclua a parceira como  sua fonte de desejo e prazer e foque somente em seu objeto de adoração.

Os fetiches mais comuns são no imaginário masculino são as meias 7/8, meias arrastão e a  Cinta-Liga; quem não se lembra do clássico casaco de pele, com a mulher completamente nua por baixo, imortalizado em várias cenas de filmes…

Considerado um dos fetiches mais famosos,  a sandália de  salto agulha e as botas de cano alto usadas com saias curtas mexem muito com o imaginário masculino! Bem como o vestido, calça comprida ou saia de couro, principalmente pretas! Já o Vinil é um tecido que mexe muito com a fantasia masculina, e  bastante usado pelas prostitutas, pois passa a impressão de serem ótimas de cama!!

Quando o desejo é despertado por partes do corpo, o fetiche recebe a nomenclatura de Parcialismo:  como por exemplo, os pés:

podolatria

Existem homens que  ficam loucos de desejo só de olhar um belo pé em um sapato bem feminino ou mesmo em uma bela sandália. Este fetiche chama-se Podolatria ( não confundir com pedofilia…)

No Parcialismo, também encontramos como objetos de desejo  os seios femininos e o bumbum – principalmente das brasileiras.

Como vocês podem notar, o fetiche é  mais presente no imaginário masculino do que no feminino,  embora muitas mulheres  tenham uma certa tara por uniformes militares e e super-heróis! De qualquer modo, você pode se divertir com seu parceiro acrescentando detalhes fetichistas nas suas fantasias sexuais: seu  companheiro vai agradecer!