Entrevista revista viva!Mais expectativas sexuais em relacionamentos recentes

Entrevista revista viva!Mais expectativas sexuais em relacionamentos recentes

Postado por mberaldo - sexta-feira 27 janeiro 2012 17:48
fantasias femininas,fantasias masculinas,sedução,sexualidade humana,sexualidade masculina

Viva!Mais – Vamos imaginar que a moça está se relacionando com um homem que já viveu muitos outros amores. Como ela pode descobrir o que ele mais gosta de fazer na hora H?
Lúcia Beraldo – Como em toda situação amorosa, creio que uma boa conversa é melhor do que ficar intuindo. Muitos problemas e desencontros são criados a partir do que um acha que o outro está ou não pensando, e passam a agir a partir do “achismo”. Então, deixar o assunto rolar ao telefone, conversas intimas ao pé do ouvido podem dar um estímulo interessante e ao mesmo tempo dar um norte para a aventura dos dois, ficando menos no improviso e com a obrigação de agradar.

Viva!Mais – Como descobrir o que ele não gosta?
Lúcia Beraldo -Vale a orientação acima.

Viva!Mais – Vale descobrir como era o sexo entre ele e a ex ou é melhor evitar o assunto?
Lúcia Beraldo -È melhor evitar. Ele está com você, e se focar o assunto nela, daí a pouco, na cama, você estará com ele mas pensando nela. Já pensou que absurdo?A sua competição com ela se tornará sua preocupação principal, tenderá a pedir a opinião sobre quem é melhor nisso ou naquilo, ou seja, você não o deixará esquecê-la. È melhor desencanar e construir a história de vocês.
.
Viva!Mais – Qual a posição infalível? Ou seja, aquela que todos os homens gostam e querem mais?
Lúcia Beraldo -A mulher de costas é bastante excitante aos olhos masculinos, de modo que todas as variações desta posição tendem a agradar muito. Mas é importante que a mulher não se esqueça de se estimular ou pedir que ele a estimule no clitóris durante a penetração, para que a excitação de ambos tenha a mesma intensidade.

Viva!Mais – Como ser ousada na cama?
Lúcia Beraldo -Dando atenção ao que está sentindo, a natureza é sábia e o corpo mostra o caminho. Isto está presente quando a mulher faz as coisas que tem vontade, sem pensar em como fica aquela gordurinha, o que ele vai pensar de mim, etc. Uma coisa que eu acho que todas mulheres devem saber é que aos olhos masculinos, mulher gostosa na cama não é aquela que tem corpo perfeito, mas aquela que eles percebem que estão fazendo sexo com vontade, que gostam de sexo e não estão fazendo para agradar, para conquistar. Aquela que faz para conquistar, uma vez conseguido, tende a não fazer mais. A que gosta quer sempre.

Viva!Mais – Como equilibrar os prazeres? Ou seja, agradar o parceiro e agradar a si mesma também.
Lúcia Beraldo -A primeira coisa é conhecendo a si mesmo. Buscar ajuda, se for o caso, mas resolver questões sobre o sexo, bloqueios, se existirem. Conhecer o próprio corpo, isto é, masturbar-se, e permitir-se ter pensamentos eróticos no dia-a-dia. Pense no sexo como uma estrada: É mais fácil a pessoa que segue a 60 km chegar a 120 do que uma que anda a 20 chegar a 120. Além disso, ter conhecimento da diferença entre limites e bloqueios. Uma pessoa pode não gostar de sexo anal, ou sexo a 3, troca de casais. E Se for esse o caso, fazer para agradar pode criar sérios problemas no relacionamento, pois a pessoa estará se obrigando a passar de seus limites. Já os bloqueios impedem a exploração da sensualidade, do aspecto lúdico do sexo. Isso sim é um obstáculo a ser ultrapassado.
.
Viva!Mais -Como criar um clima diferente na hora do sexo?
Lúcia Beraldo -Em Lugares diferentes da casa, horários diferentes, uso variados da percepção: ao som de músicas de agrado dos dois, misturando beijos com bebidas e alimentos de texturas e gostos diferentes (evitando colocar bebida alcoólica direto na genitais e nem beber demais, é claro)roupas diferentes também é bom, mas é preciso ter noção: gastar todas as fichas de uma vez só é desnecessário, e tira o foco do atrativo principal: você!

. Viva!Mais O que os homens mais gostam nas preliminares?
Lúcia Beraldo -Sexo oral – neles. È o que mostram as pesquisas sobre fantasias masculinas, e também são confirmadas pelo tempo dedicado a este tipo de prática nos filmes pornográficos. Considerando que a quase a totalidade dos filmes são dirigidos por homens e para homens, podemos ter uma noção de como o sexo oral agrada ao público masculino.

Viva!Mais – O que não pode e o que deve ser dito na cama?
Lúcia Beraldo -Comentários depreciativos sobre-a anatomia peniana deles, ou pergunta do tipo ” o que está acontecendo com você?” caso ele perca ou tenha a ereção diminuída em uma eventualidade. Se está tudo bem, é só buscarem se envolver em um clima sensual que a excitação retornará. Se colocar o foco no problema, aí é que ele a perderá de vez, por conta do constrangimento. È claro que, se isso estiver acontecendo recorrentemente, é melhor conversarem seriamente sobre o problema e procurarem ajuda profissional. Sobre o que dizer, é bom demonstrar o quanto está sendo gostoso fazer ou receber a carícia. Lembrando que esta informação não precisa ser exclusivamente verbal.

.Viva!Mais – O que surpreende um homem?
Lúcia Beraldo -Sexo oral espontâneo.

. Viva!Mais – O que fazer depois do sexo? Dormir? Conversar?
Lúcia Beraldo – Depende do momento dos dois. Não dá para estabelecer um padrão nisso.
.
Viva!Mais -Como a mulher pode se preparar para uma noite inesquecível com o gato?
Lúcia Beraldo -(depilação,lingerie, melhores perfumes…) todos os cuidados higiênicos citados, mas é importante já ir pensando em sexo durante o dia para entrar no clima. Enviar mensagens picantes pode ser uma boa idéia, até para saber se ele está no mesmo clima ou induzi-lo a tal.

Viva!Mais . Vale fingir o orgasmo apenas para agradar o bonitão?
Lúcia Beraldo -De jeito nenhum! Esse é o maior erro da mulher, pois com o tempo, o sexo se torna algo para o prazer dele, que ficará sem entender porque ela começa a se esquivar, já que também ”gosta”. Como em todo tipo de problema, fingir que não está acontecendo nada só piora as coisas.

Viva!Mais – Dicas gerais para superar a ex dele na cama:
Lúcia Beraldo -Desligue-se da outra, faça o melhor por você, para ser uma experiência boa para você! Não aposte tudo no seu desempenho sexual, pois sexo não é moeda afetiva, e acredite, um homem pode perfeitamente trocar uma excelente parceira sexual para voltar para a pessoa de quem ele sente falta. Além disso, quando a mulher se preocupa demais com seu desempenho, ela acaba perdendo o seu próprio timming para o prazer e desenvolvendo dificuldades de chegar ao orgasmo.
Maria Lúcia Beraldo
Psicóloga/sexóloga/terapeuta de casais

Oi amigos! Sexologiajf agora tem o seu twitter OFICIAL!!! twitter.com/sexologiajf_mg

Oi amigos! Sexologiajf agora tem o seu twitter OFICIAL!!! twitter.com/sexologiajf_mg

Postado por mberaldo - terça-feira 13 julho 2010 19:32
consultório sexologia,erotismo,fantasias femininas,fantasias masculinas,sexualidade humana

supermulher

É isso mesmo!!! me rendi!

vejamos: blog, site, o programa na rádio, os cursos do Sexologiajf Centro de Estudos, a Clínica ufa! vou ter que comprar mais um relógio!!rsrs… mas é assim que sou feliz, fazer o quê, né? como dizem os amigos, 24 horas pensando ou falando “daquilo”…tem que ter um  twitter pra ajudar a extravasar!!rsrsrs…

então, sigam-me!! participem, deixando suas impressões sobre o Sexcidade, sugestões, criticas e etc…

ah, e como dizem no teatro, se gostarem, indiquem aos amigos…se não gostarem, indiquem aos inimigos! só não podemos ficar parados!!! s’imbora!!

Um graaaaaaaaaaande abraço,

Lúcia Beraldo

Sexo anal

Sexo anal

Postado por mberaldo - sexta-feira 14 maio 2010 22:40
fantasias femininas,fantasias masculinas,orgasmo,sexualidade humana

sexo anal

O sexo anal é uma das principais fantasias de boa parte dos homens, devido  à contração do ânus sobre o pênis e ao apelo visual. E atualmente, as  mulheres estão mais abertas a experimentar novas possibilidades. Se este é o seu caso, mas você tem algumas dúvidas, ou quer argumentos  para convencer para sua   parceira,  Segue abaixo algumas dicas e respostas para as perguntas mais freqüentes relacionadas a essa variação:

Para que a penetração anal ocorra sem problemas, a mulher deve estar interessada e bastante excitada,  ao ponto de conseguir relaxar durante a penetração. Isto é muito importante,   pois quando ocorre uma penetração com os músculos dos esfíncteres contraídos, pode ocorrer uma lesão  com rompimento  de fibras musculares, gerando dor e sangramento. Desse modo, o interessante é que a primeira penetração ocorra sem pressa.

Para um relaxamento melhor no ato sexual,  um treinamento prévio ajuda muito:   pode ser começado no banho,  com a mulher introduzindo o  próprio dedo. Com o tempo, os músculos responderão à sua vontade, simplesmente conforme ela for prestando mais atenção à região anal.

Depois que ela  já estiver conseguindo se concentrar e relaxar a musculatura anal, durante as preliminares  o  parceiro já pode  colocar metade do dedo, enquanto  estimula  o clitóris. Na transa de outro dia,  coloca  o dedo inteiro. Depois, pode partir para dois dedos pela metade e então os dois inteiros.  Depois de alguns dias,  deve iniciar o movimento tira-põe, mas só com a glande.  Em outro dia penetra totalmente, sem movimentar. Só depois é que começa realmente  o movimento completo, mas sempre estimulando o clitóris e cuidando para que seja bom para ela – afinal, a idéia é a de que seja bom para os dois.

Durante todos estes treinamentos, a mulher poderá pode usar um gel, à base de água, como o KY. Mas quando for partir para a penetração em si, usem sempre o preservativo: a mucosa do ânus é muito sensível e absorve bactérias, infecções e vírus com mais facilidade que a da vagina. Aliás, nunca, jamais, em tempo algum penetre no ânus e depois na vagina, ou na boca, pois o contato com fezes, mesmo invisíveis, pode gerar infecções graves.
Sendo o orgasmo uma sensação que depende muito da subjetividade, algumas mulheres, mesmo não chegando a ele através do sexo anal, sentem-se gratificadas. Outras “chegam lá” enquanto são estimuladas em seu clitóris. E outras relatam conseguirem ter orgasmo apenas com a penetração. E isto é perfeitamente possível, já que o principal órgão sexual está acima do pescoço:  é a nossa mente, é a nossa capacidade erótica.
A melhor posição sexual para a prática do sexo anal é aquela em que os parceiros ficam descontraídos e relaxados. Segundos os praticantes, uma posição confortável é deitados lado a lado (a mulher fica de costas para o parceiro).

Sexo anal, ao contrário do que muitos imaginam, não provoca hemorróidas. Entretanto, o sexo anal agravará o quadro se for praticado no período de inflamação, além de causar muita dor. Hemorróidas são tecidos que contêm veias e que estão localizados nas paredes do reto e do ânus. Podem inflamar e desenvolver um coágulo sanguíneo (trombo), sangrar ou tornar-se dilatadas e protuberantes. Mais de 80% da população convive com elas, mas, por medo ou vergonha, poucas pessoas procuram ajuda médica.

Muitas pessoas têm medo de que se o sexo anal  se tornar frequente, terão um  afrouxamento do ânus e consequente incontinência fecal. Mas Isso é raro nessa prática sexual. O ânus tem dois esfíncteres musculares em forma de anel que funcionam de forma independente. O esfíncter externo é voluntário (você tem controle dele), já o interno é involuntário. No primeiro, o controle é similar ao dos músculos da mão, isto é, você contrai e relaxa quando quiser. O outro esfíncter é controlado pela parte autônoma do sistema nervoso central, como os músculos do coração. Ele reflete e responde ao medo e à ansiedade durante o sexo anal.

O último ponto, mas não o de menor importância: não,  o homem que gosta de ser acariciado no ânus não é  homossexual. Os gays gostam não é simplesmente de  sexo anal, mas de sexo  com  homens. Não existe essa de carícia de gay e carícia de hetero. Se fosse assim beijos e abraços pertenceriam a qual grupo? O fato é que as sensações ao toque são as mesmas, só depende da sensibilidade de cada um. Lembre-se de que o que faz de um homem ou mulher homossexual é a atração por pessoas do mesmo sexo.  O tipo de carinho ou carícia é  decorrência.

Então, cuidem-se, divirtam-se!

Namoro Virtual

Namoro Virtual

namoro virtual

Com tanta tecnologia disponível para aproximar as pessoas, o namoro virtual é uma diversão válida, exceto quando ele se torna a única forma de contato para trocas afetivas com as outras pessoas. Geralmente, por trás do computador, qualquer pessoa ansiosa, tímida ou insegura ao extremo pode se sentir mais segura e autoconfiante, e acabar escolhendo o mundo virtual como o seu melhor cenário de conquista. Afinal, no mundo virtual, você pode ser quem você quiser, do jeito que  quiser. Mas é importante observar que neste caso, você estará criando uma imagem que  se adequa ao outro e a você, mas perderá  também  a oportunidade de aprender, com os erros e acertos, a relacionar-se e se tornar uma pessoa realmente interessante… Afinal, o bom capitão se faz em águas bravias, e não em calmaria. São as frustrações e sofrimentos que nos fazem fortes.

Além disso, é importante observar se a  relação virtual é viável: namorar à distância sempre dá problemas e, como na vida real, começa muito bem, mas aos poucos começam as cobranças, os ciúmes, a reclamação de que “você não era assim…”.

Cabe pensar que apesar do sofrimento fazer parte da vida,  é muito importante  ser capaz de escolher aonde você vai investir seu maior patrimônio: seus sentimentos.

Vamos falar de…fetiches!

Vamos falar de…fetiches!

corpete

Vamos falar sobre… Fetiches!!!

È considerado  fetiche quando  o meio preferido ou único de atingir satisfação sexual é manipulando ou observando objetos relacionados  ao corpo humano, geralmente artigos de vestuário.  Ele é saudável,   desde que o fetichista não exclua a parceira como  sua fonte de desejo e prazer e foque somente em seu objeto de adoração.

Os fetiches mais comuns são no imaginário masculino são as meias 7/8, meias arrastão e a  Cinta-Liga; quem não se lembra do clássico casaco de pele, com a mulher completamente nua por baixo, imortalizado em várias cenas de filmes…

Considerado um dos fetiches mais famosos,  a sandália de  salto agulha e as botas de cano alto usadas com saias curtas mexem muito com o imaginário masculino! Bem como o vestido, calça comprida ou saia de couro, principalmente pretas! Já o Vinil é um tecido que mexe muito com a fantasia masculina, e  bastante usado pelas prostitutas, pois passa a impressão de serem ótimas de cama!!

Quando o desejo é despertado por partes do corpo, o fetiche recebe a nomenclatura de Parcialismo:  como por exemplo, os pés:

podolatria

Existem homens que  ficam loucos de desejo só de olhar um belo pé em um sapato bem feminino ou mesmo em uma bela sandália. Este fetiche chama-se Podolatria ( não confundir com pedofilia…)

No Parcialismo, também encontramos como objetos de desejo  os seios femininos e o bumbum – principalmente das brasileiras.

Como vocês podem notar, o fetiche é  mais presente no imaginário masculino do que no feminino,  embora muitas mulheres  tenham uma certa tara por uniformes militares e e super-heróis! De qualquer modo, você pode se divertir com seu parceiro acrescentando detalhes fetichistas nas suas fantasias sexuais: seu  companheiro vai agradecer!