Entrevista revista viva!Mais expectativas sexuais em relacionamentos recentes

Entrevista revista viva!Mais expectativas sexuais em relacionamentos recentes

Postado por mberaldo - sexta-feira 27 janeiro 2012 17:48
fantasias femininas,fantasias masculinas,sedução,sexualidade humana,sexualidade masculina

Viva!Mais – Vamos imaginar que a moça está se relacionando com um homem que já viveu muitos outros amores. Como ela pode descobrir o que ele mais gosta de fazer na hora H?
Lúcia Beraldo – Como em toda situação amorosa, creio que uma boa conversa é melhor do que ficar intuindo. Muitos problemas e desencontros são criados a partir do que um acha que o outro está ou não pensando, e passam a agir a partir do “achismo”. Então, deixar o assunto rolar ao telefone, conversas intimas ao pé do ouvido podem dar um estímulo interessante e ao mesmo tempo dar um norte para a aventura dos dois, ficando menos no improviso e com a obrigação de agradar.

Viva!Mais – Como descobrir o que ele não gosta?
Lúcia Beraldo -Vale a orientação acima.

Viva!Mais – Vale descobrir como era o sexo entre ele e a ex ou é melhor evitar o assunto?
Lúcia Beraldo -È melhor evitar. Ele está com você, e se focar o assunto nela, daí a pouco, na cama, você estará com ele mas pensando nela. Já pensou que absurdo?A sua competição com ela se tornará sua preocupação principal, tenderá a pedir a opinião sobre quem é melhor nisso ou naquilo, ou seja, você não o deixará esquecê-la. È melhor desencanar e construir a história de vocês.
.
Viva!Mais – Qual a posição infalível? Ou seja, aquela que todos os homens gostam e querem mais?
Lúcia Beraldo -A mulher de costas é bastante excitante aos olhos masculinos, de modo que todas as variações desta posição tendem a agradar muito. Mas é importante que a mulher não se esqueça de se estimular ou pedir que ele a estimule no clitóris durante a penetração, para que a excitação de ambos tenha a mesma intensidade.

Viva!Mais – Como ser ousada na cama?
Lúcia Beraldo -Dando atenção ao que está sentindo, a natureza é sábia e o corpo mostra o caminho. Isto está presente quando a mulher faz as coisas que tem vontade, sem pensar em como fica aquela gordurinha, o que ele vai pensar de mim, etc. Uma coisa que eu acho que todas mulheres devem saber é que aos olhos masculinos, mulher gostosa na cama não é aquela que tem corpo perfeito, mas aquela que eles percebem que estão fazendo sexo com vontade, que gostam de sexo e não estão fazendo para agradar, para conquistar. Aquela que faz para conquistar, uma vez conseguido, tende a não fazer mais. A que gosta quer sempre.

Viva!Mais – Como equilibrar os prazeres? Ou seja, agradar o parceiro e agradar a si mesma também.
Lúcia Beraldo -A primeira coisa é conhecendo a si mesmo. Buscar ajuda, se for o caso, mas resolver questões sobre o sexo, bloqueios, se existirem. Conhecer o próprio corpo, isto é, masturbar-se, e permitir-se ter pensamentos eróticos no dia-a-dia. Pense no sexo como uma estrada: É mais fácil a pessoa que segue a 60 km chegar a 120 do que uma que anda a 20 chegar a 120. Além disso, ter conhecimento da diferença entre limites e bloqueios. Uma pessoa pode não gostar de sexo anal, ou sexo a 3, troca de casais. E Se for esse o caso, fazer para agradar pode criar sérios problemas no relacionamento, pois a pessoa estará se obrigando a passar de seus limites. Já os bloqueios impedem a exploração da sensualidade, do aspecto lúdico do sexo. Isso sim é um obstáculo a ser ultrapassado.
.
Viva!Mais -Como criar um clima diferente na hora do sexo?
Lúcia Beraldo -Em Lugares diferentes da casa, horários diferentes, uso variados da percepção: ao som de músicas de agrado dos dois, misturando beijos com bebidas e alimentos de texturas e gostos diferentes (evitando colocar bebida alcoólica direto na genitais e nem beber demais, é claro)roupas diferentes também é bom, mas é preciso ter noção: gastar todas as fichas de uma vez só é desnecessário, e tira o foco do atrativo principal: você!

. Viva!Mais O que os homens mais gostam nas preliminares?
Lúcia Beraldo -Sexo oral – neles. È o que mostram as pesquisas sobre fantasias masculinas, e também são confirmadas pelo tempo dedicado a este tipo de prática nos filmes pornográficos. Considerando que a quase a totalidade dos filmes são dirigidos por homens e para homens, podemos ter uma noção de como o sexo oral agrada ao público masculino.

Viva!Mais – O que não pode e o que deve ser dito na cama?
Lúcia Beraldo -Comentários depreciativos sobre-a anatomia peniana deles, ou pergunta do tipo ” o que está acontecendo com você?” caso ele perca ou tenha a ereção diminuída em uma eventualidade. Se está tudo bem, é só buscarem se envolver em um clima sensual que a excitação retornará. Se colocar o foco no problema, aí é que ele a perderá de vez, por conta do constrangimento. È claro que, se isso estiver acontecendo recorrentemente, é melhor conversarem seriamente sobre o problema e procurarem ajuda profissional. Sobre o que dizer, é bom demonstrar o quanto está sendo gostoso fazer ou receber a carícia. Lembrando que esta informação não precisa ser exclusivamente verbal.

.Viva!Mais – O que surpreende um homem?
Lúcia Beraldo -Sexo oral espontâneo.

. Viva!Mais – O que fazer depois do sexo? Dormir? Conversar?
Lúcia Beraldo – Depende do momento dos dois. Não dá para estabelecer um padrão nisso.
.
Viva!Mais -Como a mulher pode se preparar para uma noite inesquecível com o gato?
Lúcia Beraldo -(depilação,lingerie, melhores perfumes…) todos os cuidados higiênicos citados, mas é importante já ir pensando em sexo durante o dia para entrar no clima. Enviar mensagens picantes pode ser uma boa idéia, até para saber se ele está no mesmo clima ou induzi-lo a tal.

Viva!Mais . Vale fingir o orgasmo apenas para agradar o bonitão?
Lúcia Beraldo -De jeito nenhum! Esse é o maior erro da mulher, pois com o tempo, o sexo se torna algo para o prazer dele, que ficará sem entender porque ela começa a se esquivar, já que também ”gosta”. Como em todo tipo de problema, fingir que não está acontecendo nada só piora as coisas.

Viva!Mais – Dicas gerais para superar a ex dele na cama:
Lúcia Beraldo -Desligue-se da outra, faça o melhor por você, para ser uma experiência boa para você! Não aposte tudo no seu desempenho sexual, pois sexo não é moeda afetiva, e acredite, um homem pode perfeitamente trocar uma excelente parceira sexual para voltar para a pessoa de quem ele sente falta. Além disso, quando a mulher se preocupa demais com seu desempenho, ela acaba perdendo o seu próprio timming para o prazer e desenvolvendo dificuldades de chegar ao orgasmo.
Maria Lúcia Beraldo
Psicóloga/sexóloga/terapeuta de casais

Quem você acha que pensa mais em sexo: o homem ou a mulher?

Quem você acha que pensa mais em sexo: o homem ou a mulher?

Postado por mberaldo - quarta-feira 7 julho 2010 21:57
erotismo,sedução,sexualidade humana

Quem você acha que pensa mais em sexo: o homem ou a mulher? Se você disse o homem, acertou! Pesquisas apontam que o homem costuma pensar em sexo três vezes mais do que a mulher, e boa parte deles declaram que logo ao acordar, já pensam “naquilo” rsrs. É que a quantidade de testosterona, hormônio do desejo sexual, é maior pela manhã. Mas isso também acontece no organismo da mulher. A diferença é que para o homem, masturbar-se ou ter relações sexuais pode ser algo tão simples como ir buscar pão. Já a mulher precisa de uma motivação. Só que  bem motivadas, temos vários orgasmos  na mesma relação, e vocês não!!! rsrsrsr…  A capacidade feminina para maior quantidade de orgasmo supera a do homem, primeiramente, por questões fisiológicas: é que eles, após a ejaculação, tem o que chamamos de período refratário,  onde não conseguem ter uma nova ereção. Este período se torna maior com a idade, variando de poucos minutos a horas ou dias. A boa notícia é que, com os potencializadores de ereção ( levitra, cialis, etc…) isso pode ser resolvido! De qualquer modo, há ainda um outro fator que facilita o orgasmo feminino: è que, por interagir  mais com o seu corpo, ela aumenta a sua sensibilidade, sendo capaz de tirar prazer a partir de vários estímulos. Os homens também podem usufruir de seus corpos, mas pela cultura fálica, acabam apostando tudo no  ” vermelho 28″… Isto não é um bom negócio, pois se ele falha, ganha a banca….
Grande abraço, até breve!!! :)

Namoro Virtual

Namoro Virtual

namoro virtual

Com tanta tecnologia disponível para aproximar as pessoas, o namoro virtual é uma diversão válida, exceto quando ele se torna a única forma de contato para trocas afetivas com as outras pessoas. Geralmente, por trás do computador, qualquer pessoa ansiosa, tímida ou insegura ao extremo pode se sentir mais segura e autoconfiante, e acabar escolhendo o mundo virtual como o seu melhor cenário de conquista. Afinal, no mundo virtual, você pode ser quem você quiser, do jeito que  quiser. Mas é importante observar que neste caso, você estará criando uma imagem que  se adequa ao outro e a você, mas perderá  também  a oportunidade de aprender, com os erros e acertos, a relacionar-se e se tornar uma pessoa realmente interessante… Afinal, o bom capitão se faz em águas bravias, e não em calmaria. São as frustrações e sofrimentos que nos fazem fortes.

Além disso, é importante observar se a  relação virtual é viável: namorar à distância sempre dá problemas e, como na vida real, começa muito bem, mas aos poucos começam as cobranças, os ciúmes, a reclamação de que “você não era assim…”.

Cabe pensar que apesar do sofrimento fazer parte da vida,  é muito importante  ser capaz de escolher aonde você vai investir seu maior patrimônio: seus sentimentos.

Vamos falar de…fetiches!

Vamos falar de…fetiches!

corpete

Vamos falar sobre… Fetiches!!!

È considerado  fetiche quando  o meio preferido ou único de atingir satisfação sexual é manipulando ou observando objetos relacionados  ao corpo humano, geralmente artigos de vestuário.  Ele é saudável,   desde que o fetichista não exclua a parceira como  sua fonte de desejo e prazer e foque somente em seu objeto de adoração.

Os fetiches mais comuns são no imaginário masculino são as meias 7/8, meias arrastão e a  Cinta-Liga; quem não se lembra do clássico casaco de pele, com a mulher completamente nua por baixo, imortalizado em várias cenas de filmes…

Considerado um dos fetiches mais famosos,  a sandália de  salto agulha e as botas de cano alto usadas com saias curtas mexem muito com o imaginário masculino! Bem como o vestido, calça comprida ou saia de couro, principalmente pretas! Já o Vinil é um tecido que mexe muito com a fantasia masculina, e  bastante usado pelas prostitutas, pois passa a impressão de serem ótimas de cama!!

Quando o desejo é despertado por partes do corpo, o fetiche recebe a nomenclatura de Parcialismo:  como por exemplo, os pés:

podolatria

Existem homens que  ficam loucos de desejo só de olhar um belo pé em um sapato bem feminino ou mesmo em uma bela sandália. Este fetiche chama-se Podolatria ( não confundir com pedofilia…)

No Parcialismo, também encontramos como objetos de desejo  os seios femininos e o bumbum – principalmente das brasileiras.

Como vocês podem notar, o fetiche é  mais presente no imaginário masculino do que no feminino,  embora muitas mulheres  tenham uma certa tara por uniformes militares e e super-heróis! De qualquer modo, você pode se divertir com seu parceiro acrescentando detalhes fetichistas nas suas fantasias sexuais: seu  companheiro vai agradecer!

Sobre Mulheres, Cafajestes e Românticos…

Sobre Mulheres, Cafajestes e Românticos…

Postado por mberaldo - sexta-feira 16 abril 2010 18:51
sedução,Sem categoria,sexualidade humana

cafajeste

Sobre Mulheres, Cafajestes, e Românticos…

Neste final de semana, em um pet shop, ouvi parte de uma conversa que achei muito interessante. A atendente conversava com um rapaz sobre  moça que, deduzi, era conhecida por ambos. Ao que tudo indicava, esta última teria terminado o namoro com o rapaz para reatar com um antigo namorado. O jovem em questão lamentava-se com a amiga, dizendo que gostava dela, que a tratara muito bem, e que mesmo assim ela preferiu voltar pra o outro de quem ela tanto falara mal.

A atendente, querendo consolá-lo, disse que o problema não era com ele, que as mulheres gostavam é dos cafajestes.

Pensei comigo que naquele momento ela estava mais atrapalhando do que ajudando, e em  como o nosso “sindicato” é desunido: não consigo imaginar um homem dizendo a uma mulher ferida que todos os homens são iguais… Dependendo da situação e da mulher,  muito provavelmente o homem iria se oferecer para curar a ferida dela de “alguma” forma. Mas aquilo me fez pensar… O que faz as mulheres gostarem dos cafajestes?

Pensei nos cafajestes que conheci, nos casos de amigas e pacientes, e vejo que um dos aspectos do cafajeste que nos deixa “caidinha” é o fato deles saberem lidar tanto com o erotismo quanto com o romantismo. O cafajeste fala olhando nos olhos e no corpo com a mesma intensidade… Fixa na mulher como se ela fosse a única e a melhor mulher da face da terra. Arrisca-se para vê-la, surpreende. Para conquistá-la, usa artilharia, cavalaria pesada, lança mão de batedores, tenta adivinhar seus próximos passos para antecipar-se. Descobre tudo sobre ela através dela mesma, pois quer descobri-la, desarmá-la.

E a pegada? Ah, a pegada… tem uma firmeza que diz –“ você é minha, não se esqueça”! Isto é muito quente… mas também é…romântico! A mulher acredita, tanto porque quer acreditar, quanto porque, na maioria das vezes, também para o homem aquilo é real, mesmo que seja somente naquele momento. Esta sensação intensamente verdadeira torna alguns momentos mágicos, e seguimos no afã de mantê-los para sempre. O problema é que ele não faz isso com uma mulher só…: digamos que ele seja… hum…socialista em suas atenções!!! …

Namorar um cafajeste dá um trabalho!!! Falta a compromissos, desaparece e reaparece como se nada tivesse acontecido… A impressão que se tem é que ele quer desestabilizar a relação para ter que reconquistar. Porque o cafajeste é um conquistador, não é um administrador. E manter uma relação exige uma boa administração. Neste ponto, talvez o cafajeste seja o maior dos românticos, no sentido literário: há uma fuga, seja para o passado, ou para o futuro, mas ele nunca está inteiro na relação do momento.       A maior vítima do  cafajeste acaba sendo ele mesmo, pois após algumas frustrações, as mulheres sensatas vão percebendo que a magia da conquista é importante, mas ter  alguém que invista na relação é essencial. E suas vidas seguem seus rumos enquanto o cafajeste prossegue colecionando suas conquistas, mas tendo como parceira fixa somente aquela angústia que sentimos quando temos fome de uma coisa, mas não sabemos bem o que é.

Mas quando a “cafajestagem” é apenas uma fase,  também  homem segue seu curso, deixa-se “domesticar”. E abre mão da conquista, da sedução, pois já tem a mulher que quer. Mas esta  mulher, mesmo tendo mais segurança na relação,  bem que sente falta daqueles momentos mágicos propiciados pelo seu adorável cafajeste…