Entrevista revista viva!Mais expectativas sexuais em relacionamentos recentes

Entrevista revista viva!Mais expectativas sexuais em relacionamentos recentes

Postado por mberaldo - sexta-feira 27 janeiro 2012 17:48
fantasias femininas,fantasias masculinas,sedução,sexualidade humana,sexualidade masculina

Viva!Mais – Vamos imaginar que a moça está se relacionando com um homem que já viveu muitos outros amores. Como ela pode descobrir o que ele mais gosta de fazer na hora H?
Lúcia Beraldo – Como em toda situação amorosa, creio que uma boa conversa é melhor do que ficar intuindo. Muitos problemas e desencontros são criados a partir do que um acha que o outro está ou não pensando, e passam a agir a partir do “achismo”. Então, deixar o assunto rolar ao telefone, conversas intimas ao pé do ouvido podem dar um estímulo interessante e ao mesmo tempo dar um norte para a aventura dos dois, ficando menos no improviso e com a obrigação de agradar.

Viva!Mais – Como descobrir o que ele não gosta?
Lúcia Beraldo -Vale a orientação acima.

Viva!Mais – Vale descobrir como era o sexo entre ele e a ex ou é melhor evitar o assunto?
Lúcia Beraldo -È melhor evitar. Ele está com você, e se focar o assunto nela, daí a pouco, na cama, você estará com ele mas pensando nela. Já pensou que absurdo?A sua competição com ela se tornará sua preocupação principal, tenderá a pedir a opinião sobre quem é melhor nisso ou naquilo, ou seja, você não o deixará esquecê-la. È melhor desencanar e construir a história de vocês.
.
Viva!Mais – Qual a posição infalível? Ou seja, aquela que todos os homens gostam e querem mais?
Lúcia Beraldo -A mulher de costas é bastante excitante aos olhos masculinos, de modo que todas as variações desta posição tendem a agradar muito. Mas é importante que a mulher não se esqueça de se estimular ou pedir que ele a estimule no clitóris durante a penetração, para que a excitação de ambos tenha a mesma intensidade.

Viva!Mais – Como ser ousada na cama?
Lúcia Beraldo -Dando atenção ao que está sentindo, a natureza é sábia e o corpo mostra o caminho. Isto está presente quando a mulher faz as coisas que tem vontade, sem pensar em como fica aquela gordurinha, o que ele vai pensar de mim, etc. Uma coisa que eu acho que todas mulheres devem saber é que aos olhos masculinos, mulher gostosa na cama não é aquela que tem corpo perfeito, mas aquela que eles percebem que estão fazendo sexo com vontade, que gostam de sexo e não estão fazendo para agradar, para conquistar. Aquela que faz para conquistar, uma vez conseguido, tende a não fazer mais. A que gosta quer sempre.

Viva!Mais – Como equilibrar os prazeres? Ou seja, agradar o parceiro e agradar a si mesma também.
Lúcia Beraldo -A primeira coisa é conhecendo a si mesmo. Buscar ajuda, se for o caso, mas resolver questões sobre o sexo, bloqueios, se existirem. Conhecer o próprio corpo, isto é, masturbar-se, e permitir-se ter pensamentos eróticos no dia-a-dia. Pense no sexo como uma estrada: É mais fácil a pessoa que segue a 60 km chegar a 120 do que uma que anda a 20 chegar a 120. Além disso, ter conhecimento da diferença entre limites e bloqueios. Uma pessoa pode não gostar de sexo anal, ou sexo a 3, troca de casais. E Se for esse o caso, fazer para agradar pode criar sérios problemas no relacionamento, pois a pessoa estará se obrigando a passar de seus limites. Já os bloqueios impedem a exploração da sensualidade, do aspecto lúdico do sexo. Isso sim é um obstáculo a ser ultrapassado.
.
Viva!Mais -Como criar um clima diferente na hora do sexo?
Lúcia Beraldo -Em Lugares diferentes da casa, horários diferentes, uso variados da percepção: ao som de músicas de agrado dos dois, misturando beijos com bebidas e alimentos de texturas e gostos diferentes (evitando colocar bebida alcoólica direto na genitais e nem beber demais, é claro)roupas diferentes também é bom, mas é preciso ter noção: gastar todas as fichas de uma vez só é desnecessário, e tira o foco do atrativo principal: você!

. Viva!Mais O que os homens mais gostam nas preliminares?
Lúcia Beraldo -Sexo oral – neles. È o que mostram as pesquisas sobre fantasias masculinas, e também são confirmadas pelo tempo dedicado a este tipo de prática nos filmes pornográficos. Considerando que a quase a totalidade dos filmes são dirigidos por homens e para homens, podemos ter uma noção de como o sexo oral agrada ao público masculino.

Viva!Mais – O que não pode e o que deve ser dito na cama?
Lúcia Beraldo -Comentários depreciativos sobre-a anatomia peniana deles, ou pergunta do tipo ” o que está acontecendo com você?” caso ele perca ou tenha a ereção diminuída em uma eventualidade. Se está tudo bem, é só buscarem se envolver em um clima sensual que a excitação retornará. Se colocar o foco no problema, aí é que ele a perderá de vez, por conta do constrangimento. È claro que, se isso estiver acontecendo recorrentemente, é melhor conversarem seriamente sobre o problema e procurarem ajuda profissional. Sobre o que dizer, é bom demonstrar o quanto está sendo gostoso fazer ou receber a carícia. Lembrando que esta informação não precisa ser exclusivamente verbal.

.Viva!Mais – O que surpreende um homem?
Lúcia Beraldo -Sexo oral espontâneo.

. Viva!Mais – O que fazer depois do sexo? Dormir? Conversar?
Lúcia Beraldo – Depende do momento dos dois. Não dá para estabelecer um padrão nisso.
.
Viva!Mais -Como a mulher pode se preparar para uma noite inesquecível com o gato?
Lúcia Beraldo -(depilação,lingerie, melhores perfumes…) todos os cuidados higiênicos citados, mas é importante já ir pensando em sexo durante o dia para entrar no clima. Enviar mensagens picantes pode ser uma boa idéia, até para saber se ele está no mesmo clima ou induzi-lo a tal.

Viva!Mais . Vale fingir o orgasmo apenas para agradar o bonitão?
Lúcia Beraldo -De jeito nenhum! Esse é o maior erro da mulher, pois com o tempo, o sexo se torna algo para o prazer dele, que ficará sem entender porque ela começa a se esquivar, já que também ”gosta”. Como em todo tipo de problema, fingir que não está acontecendo nada só piora as coisas.

Viva!Mais – Dicas gerais para superar a ex dele na cama:
Lúcia Beraldo -Desligue-se da outra, faça o melhor por você, para ser uma experiência boa para você! Não aposte tudo no seu desempenho sexual, pois sexo não é moeda afetiva, e acredite, um homem pode perfeitamente trocar uma excelente parceira sexual para voltar para a pessoa de quem ele sente falta. Além disso, quando a mulher se preocupa demais com seu desempenho, ela acaba perdendo o seu próprio timming para o prazer e desenvolvendo dificuldades de chegar ao orgasmo.
Maria Lúcia Beraldo
Psicóloga/sexóloga/terapeuta de casais

Mitos e verdades sobre higiene feminina

Mitos e verdades sobre higiene feminina

Postado por mberaldo - segunda-feira 17 outubro 2011 18:35
consultório sexologia,sexualidade humana

De nada adianta ter um relacionamento legal com o parceiro, ser descolada na cama se a relação com
o próprio corpo for uma espécie de auto-sabotagem, não é mesmo? mas muitas mulheres que se queixam de incapacidade de orgasmo, desejo ou excitação podem ter adquirido esta disfunção por conta de formas inadequadas de realizarem sua higiene íntima, facilitando a proliferação de fungos, alergias, inflamações e infecções que certamente interferem no ciclo da resposta sexual, causando ardência, prurido ou dor durante a penetração. Assim como em outras áreas da natureza humana, a higiene íntima tem seus mitos. Nas dicas a seguir, é possível conferir tudo que deve ou deve ser feito, desde a troca diária dos absorventes íntimos até a frequência ideal de higienização, sempre de acordo com as precisas dicas de especialistas da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), que criaram o 1º Guia de Conduta sobre Higiene Genital Feminina. Confira:

Faz mal usar sabonete íntimo diariamente.

Mito. Ao contrário. Com pH adequado ao corpo da mulher, os sabonetes íntimos são os mais recomendados para o uso diário, justamente porque não alteram o pH da flora vaginal. Os sabonetes comuns, por sua vez, costumam ser ácidos demais ou de menos para a higiene diária da mulher.

Absorventes perfumados podem dar alergia.

Verdade. O ideal, segundo os médicos, é usar absorventes sem fragrância, pois a ação de substâncias perfumantes pode causar ardor, alergias, coceira, fissuras externas e até mesmo dor na relação sexual.

Em dias de pouco fluxo, posso ficar com o mesmo absorvente o dia todo.

Mito. Mesmo que em pouca quantidade, o sangue menstrual é o ambiente perfeito para a reprodução de bactérias e fungos que podem causar doenças. Por isso, o ideal é a troca de absorvente a cada 4 horas.

Lenços umedecidos para a higiene íntima podem ser usados todos os dias.

Mito. Os lenços umedecidos são vantajosos, mas devem ser usados para situações de emergência. Além disso, sua aplicação deve ser suave, para não remover a camada protetora da pele.

O protetor de calcinha pode ser de uso diário.

Mito. O uso diário do protetor de calcinha pode provocar corrimentos, coceira e infecções, já que torna o local excessivamente quente e úmido, ambiente ideal para a proliferação de fungos.

Usar papel higiênico colorido ou perfumado é ruim.

Verdade. Assim como no caso dos absorventes internos perfumados, o perfume e a tinta do papel higiênico podem agredir a mucosa vaginal e irritá-la. Os sintomas mais comuns são ardência, coceira, dor ao urinar e dor na relação sexual. Por isso, o ideal é optar pelo uso de papel higiênico branco e sem perfume.

Sabonetes íntimos devem ser usados na parte interna da vagina.

Mito. Muitas mulheres cometem esse erro, mas o uso dos sabonetes íntimos (espuma) é apenas para a higiene da parte externa da região íntima e não deve ser utilizado para duchas vaginais (internas) nem para tratar infecções ou inflamações genitais. Se você tem algum problema como esses, o ideal é procurar um médico.

A frequência diária de higienização íntima é variável.

Verdade. De acordo com o clima, a frequência diária da higienização íntima muda sim. O recomendável é que ela seja realizada de uma a três vezes ao dia quando o clima é quente e uma vez ao dia quando o clima é frio.

Deve-se usar sabonete íntimo no período menstrual.

Verdade. O sangue altera o pH da região íntima e as glândulas sudoríparas (de suor) eliminam um odor mais forte nessa fase. Além disso, o uso prolongado de absorventes com película plástica externa é um fator agravante para o surgimento de uma irritação local. O uso do sabonete íntimo nessa fase ajuda a amenizar a situação.

Grávidas podem usar sabonete íntimo.

Verdade. Durante a gestação, o corpo da mulher sofre várias modificações devido à influência dos hormônios produzidos nessa fase. Na região íntima, existe uma maior produção de secreções que podem provocar um incômodo e, às vezes, coceira. O sabonete íntimo ajuda a manter a região limpa, sem agredir a camada protetora natural da pele.

fontes:
missali.site.med.br/fmfiles/index…::/Guia_de_Higiene_Feminina.pdf

http://www.facebook.com/groups/122747057831898/

Sexo e humor

Sexo e humor

Postado por mberaldo - sexta-feira 2 setembro 2011 20:25
erotismo,sexualidade humana

Entrevista concedida à revista   Vida Natural,  Editora Escala, Ed. Setembro/2011

Vida Natural – “Fazer sexo influencia no humor? Porque ou de que forma?”

Maria Lúcia -”Sim, por motivos orgânicos e psicoafetivos. O ponto de vista orgânico, o ato sexual libera endorfinas que causam a sensação de bem-estar e relaxantes, além de exercitar músculos (braços, pernas, abdômen) e órgãos (coração e pulmão, por exemplo). Do ponto de vista psicoafetivo, um ato sexual satisfatório aumenta nossa autoestima e nossa autoconfiança, quando percebemos que somos desejáveis e capazes de causar prazer. Se for com alguém que desejamos e admiramos, então, nem se fala!”

Vida Natural  “- A pessoa que não faz sexo pode ter um humor mais instável ou ruim?

ML “-Depende do papel que o sexo tem para vida da pessoa.  Um religioso que sublima sua sexualidade não terá mal-humor, nem aquela pessoa que tem um desejo sexual muito baixo. Mas com certeza aquela pessoa que gosta de sexo, possui um parceiro ou parceira, mas tem uma vida sexual insatisfatória por conta do pouco interesse do outro, ou até de uma disfunção sexual, com certeza seu humor estará alterado. Isso porque a frustração sexual, como qualquer outro tipo de frustração, gera raiva. Assim, mesmo que a pessoa entenda que o outro não faz de propósito (como no caso de disfunções sexuais como a falta de desejo, na mulher, ou ejaculação precoce ou disfunção erétil, no homem), o/a parceiro/a ficará frustrado e essa raiva pode aparecer deslocada até em um copo que fica sujo em cima da pia. Além disso, essa raiva fará com que a pessoa fique mais sensível a tudo que já a irrita normalmente.  Daí para o mal-humor crônico é um passo.”

Vida Natural  “- Fazer sexo de manhã tem mais benefício? Por quê?”

ML “- Depende de cada um. Mas podemos considerar que é favorável, já que o principal hormônio do desejo sexual, a testosterona, é sintetizado á noite. Assim – em tese – podemos ter um desejo maior pela manhã. Mas a cultura  também influencia muito. Assim, somos condicionados a partir “pro crime” á noite, na vida de solteiros… e muitos levam isso pra vida de casados. Mas nem sempre funciona. O acúmulo de responsabilidades acaba fazendo com que, mesmo gostando de sexo e do parceiro, muitos casais façam menos sexo do que gostariam, porque chegam em casa cansados, preocupados, na maioria das vezes tem filhos para cuidar antes de se deitarem… Por isso, o sexo pela manhã é bom, já que a pessoa começa o dia bem, satisfeito consigo, e tudo o que ocorrer ao longo do dia já será lucro rs….”

Vida Natural  “- Existe uma freqüência para o sexo trazer bom humor?”

ML “-È mais um aspecto que depende de cada um.  Um sexo satisfatório com freqüência razoável para os dois deixará ambos satisfeitos e relaxados, o que redunda em um bom humor.”

Vida Natural – ” Que outras sensações ou comportamentos ou sexo proporciona? Por exemplo, disposição, energia, alegria etc.?”

ML -”Sim, dá mais disposição pelo que já comentei: é atividade física, dá mais vitalidade. Como trabalha a autoconfiança e auto-estima, nos deixa mais relaxados, também. Além disso, o sexo  não é a única forma , mas é a expressão mais direta do erotismo, que é a capacidade da pessoa se relacionar com o prazer sem receios. Por isso, as pessoas satisfeitas sexualmente possuem um brilho natural.”

Afinal, qual é a hora certa de transar?

Afinal, qual é a hora certa de transar?

Postado por mberaldo - segunda-feira 31 janeiro 2011 22:46
erotismo,sexualidade humana

Em sua opinião, qual é o momento certo de ir para a cama em um novo relacionamento? Por mais que se diga que não há regras, todos sabemos que a nossa cultura  ainda é machista . Assim, a idéia geral é que eles devem chegar à cama o mais rápido possível para provarem que são viris, enquanto elas devem prorrogar ao máximo, a fim de provarem que são “moças sérias”. Ou seja, a confusão está armada, já que essa matemática não funciona!

A nossa tendência cartesiana  de colocar ordem e compartimentar tudo não funciona quando se trata de sexualidade e afetividade! Afinal, sentimentos diferentes podem, sim, ocupar o mesmo lugar no espaço. E isso vale para o medo e o desejo. Por isso, o mais importante neste momento é o autoconhecimento. Afinal, quanto mais a pessoa se nortear por regras externas, mais distante ficará de si, tendendo a extremos, como sair transando a torto e a direito, ou acabarem fixadas em fórmulas do tipo: só transo depois de tantos encontros ou de um compromisso assumido.

Com esta situação, ambos perdem: o rapaz, ansioso pelo sexo, quando acaba por  conseguir chegar aos “finalmentes”, muitas vezes ficam decepcionados, pois a moça  não rende na cama como renderia  se estivesse fazendo conscientemente o que quer:  é muito comum rapazes perderem a ereção porque tudo passa a ser  focado na penetração, e não há muitos recursos para promover a excitação. Isto acontece na maioria das vezes quando a mulher acaba cedendo ao sexo, mas tenta controlar a intimidade dele: é quando, já nus no motel, diz: “sexo oral não faço, tem que ter intimidade”… “tal coisa não faço, tenho que conhecer muito a pessoa”… ou seja: pra fazer sexo com uma pessoa, deve-se conhecê-la, independente de que  seja só penetração  ou todo o resto!!! Se é pra fazer, que seja pra fazer bonito, os dois se curtindo! E nada melhor do que deixar a intimidade ir crescendo em seu ritmo natural… às  vezes me  pergunto  aonde esconderam o famoso “sarrinho” do meu tempo! Caramba, como era bom!!! A gente conseguia segurar a excitação sem ter que transar, porque as brincadeiras eram muito boas, e dava pra chegar até o orgasmo sem riscos!

De qualquer modo, é importante saber  que  a hora certa é aquela em que você não tem dúvidas, e que seu corpo, seu coração e sua mente estão entregues ao desejo e àquela impagável sensação de estar muito à vontade ao lado do outro. Agora, se você  quiser saber qual a garantia de que ele vai ligar no dia seguinte ou de que vai querer te assumir,  infelizmente,  quando o tema é amor e sexo, não existem garantias. Até mesmo  porque sexo não é moeda afetiva. A única certeza que você pode assegurar-se é a de que seguiu seu coração, respeitou seus limites e desejos, agiu de acordo com seus valores e foi você mesma, sem ficar tentando parecer isso ou aquilo, e sim, foi  quem você realmente é!

O que quer uma mulher?

O que quer uma mulher?

Postado por mberaldo - terça-feira 23 novembro 2010 19:05
consultório sexologia,sexualidade humana

Na história da humanidade, os homens se fizeram várias perguntas e procuraram, de várias formas, obter as suas respostas. Entre estas, se tornou difícil definir as mulheres e tentar explicar – principalmente a elas – o que elas querem pois,  na maioria das vezes, não há uma única resposta: tudo depende do contexto.
Analisemos o contexto biológico: se comparadas aos homens, a estabilidade emocional deles não é um bem conquistado: é porque eles não sofrem a mesma oscilação hormonal. Assim como os homens, as mulheres querem paz! Portanto, o que queremos  durante a TPM é que os homens evitem fazer aquilo que já nos irrita em tempo normal, pois neste período, tudo o que nos incomoda tem  um impacto  triplicado! ah, queremos também um pouco mais  de carinho…e uma barra de chocolate pode cair bem!
Também no sexo e no amor as mulheres querem o mesmo os homens: uma pessoa que  se sinta satisfeita com o que recebe e que esteja em condições de retribuir com a mesma intensidade. Existem pessoas que sabem receber, usufruir, mas não sabem produzir nem dividir o seu capital erótico e nem amoroso. As mulheres querem  sentir que ocupam um lugar importante na vida de seu companheiro. Mas como muitos homens tendem a  focar em uma coisa de cada vez, quando sentem que  a mulher já foi  conquistada,   passam a focar no trabalho ou na conquista de patrimônio, como  se a vida afetiva funcionasse bem apenas no automático. E se ressentem das reclamações femininas, quando estas reivindicam  equilíbrio entre a vida afetiva, familiar e social!
Outros dizem que não adianta ser bonzinho, que as  mulheres gostam é daqueles que as maltratam! Exceto as mulheres problemáticas, isso não é verdade! O fato é que o que impulsiona o primeiro contato é a química… quando a mulher já está envolvida com outro,  ou quando não surgiu atração sexual suficiente, não adianta se o rapaz é a melhor pessoa do mundo…é uma fatalidade, fazer o quê?
Ao contrário do que pensam muitos homens, creio que somos muito mais pragmáticas do que eles: desde pequenas, somos treinadas para nossos papéis sociais de adultas. Mesmo com as mudanças culturais, vejo a minha filha de seis anos brincar com as bonecas e de casinha, como eu brinquei. Ela sabe o que fazer com um bebê. Ela sabe como funciona uma casa. Agora me diga: Você já viu algum menino brincar de pagar faturinha? Brincar de chegar em casa e perguntar à esposa como foi o seu dia? Brincar de discutir a relação? Brincar de suportar bronca do patrão? Não! A brincadeira do menino o leva para o mundo da fantasia, onde ele é capaz de tudo! Ele é o herói, é poderoso! Ou seja, o menino não tem um treinamento para a vida adulta, ele é jogado em campo, e deve descobrir quais são as regras… jogando! Até que ele descubra como funciona, já terá levado muita “bola nas costas”, mas é assim mesmo que funciona.
Com estas observações, considero não ser produtivo o homem tentar adivinhar  ou definir por si só o que a mulher quer : ele deve perguntar a ela claramente e, principalmente, CONSIDERAR sua resposta. E descobrindo, não deve achar que fazendo exatamente aquilo o tempo todo – ou com todas – irá ser sempre  bem-sucedido. No mundo adulto, ele não tem mais super-poderes, e deve aceitar a frustração de não ter resposta imediata pra tudo. Deve aceitar que O JOGO, sim, é bem mais complexo do que isso, e não as mulheres. Como dizem por aí, “ninguém falou que viver era fácil, mas sim, que vale a pena”!

beijo a todos, até o próximo post ou em qualquer edição extraordinária rsrsrs…

Oi amigos! Sexologiajf agora tem o seu twitter OFICIAL!!! twitter.com/sexologiajf_mg

Oi amigos! Sexologiajf agora tem o seu twitter OFICIAL!!! twitter.com/sexologiajf_mg

Postado por mberaldo - terça-feira 13 julho 2010 19:32
consultório sexologia,erotismo,fantasias femininas,fantasias masculinas,sexualidade humana

supermulher

É isso mesmo!!! me rendi!

vejamos: blog, site, o programa na rádio, os cursos do Sexologiajf Centro de Estudos, a Clínica ufa! vou ter que comprar mais um relógio!!rsrs… mas é assim que sou feliz, fazer o quê, né? como dizem os amigos, 24 horas pensando ou falando “daquilo”…tem que ter um  twitter pra ajudar a extravasar!!rsrsrs…

então, sigam-me!! participem, deixando suas impressões sobre o Sexcidade, sugestões, criticas e etc…

ah, e como dizem no teatro, se gostarem, indiquem aos amigos…se não gostarem, indiquem aos inimigos! só não podemos ficar parados!!! s’imbora!!

Um graaaaaaaaaaande abraço,

Lúcia Beraldo

Quem você acha que pensa mais em sexo: o homem ou a mulher?

Quem você acha que pensa mais em sexo: o homem ou a mulher?

Postado por mberaldo - quarta-feira 7 julho 2010 21:57
erotismo,sedução,sexualidade humana

Quem você acha que pensa mais em sexo: o homem ou a mulher? Se você disse o homem, acertou! Pesquisas apontam que o homem costuma pensar em sexo três vezes mais do que a mulher, e boa parte deles declaram que logo ao acordar, já pensam “naquilo” rsrs. É que a quantidade de testosterona, hormônio do desejo sexual, é maior pela manhã. Mas isso também acontece no organismo da mulher. A diferença é que para o homem, masturbar-se ou ter relações sexuais pode ser algo tão simples como ir buscar pão. Já a mulher precisa de uma motivação. Só que  bem motivadas, temos vários orgasmos  na mesma relação, e vocês não!!! rsrsrsr…  A capacidade feminina para maior quantidade de orgasmo supera a do homem, primeiramente, por questões fisiológicas: é que eles, após a ejaculação, tem o que chamamos de período refratário,  onde não conseguem ter uma nova ereção. Este período se torna maior com a idade, variando de poucos minutos a horas ou dias. A boa notícia é que, com os potencializadores de ereção ( levitra, cialis, etc…) isso pode ser resolvido! De qualquer modo, há ainda um outro fator que facilita o orgasmo feminino: è que, por interagir  mais com o seu corpo, ela aumenta a sua sensibilidade, sendo capaz de tirar prazer a partir de vários estímulos. Os homens também podem usufruir de seus corpos, mas pela cultura fálica, acabam apostando tudo no  ” vermelho 28″… Isto não é um bom negócio, pois se ele falha, ganha a banca….
Grande abraço, até breve!!! :)

Sexo anal

Sexo anal

Postado por mberaldo - sexta-feira 14 maio 2010 22:40
fantasias femininas,fantasias masculinas,orgasmo,sexualidade humana

sexo anal

O sexo anal é uma das principais fantasias de boa parte dos homens, devido  à contração do ânus sobre o pênis e ao apelo visual. E atualmente, as  mulheres estão mais abertas a experimentar novas possibilidades. Se este é o seu caso, mas você tem algumas dúvidas, ou quer argumentos  para convencer para sua   parceira,  Segue abaixo algumas dicas e respostas para as perguntas mais freqüentes relacionadas a essa variação:

Para que a penetração anal ocorra sem problemas, a mulher deve estar interessada e bastante excitada,  ao ponto de conseguir relaxar durante a penetração. Isto é muito importante,   pois quando ocorre uma penetração com os músculos dos esfíncteres contraídos, pode ocorrer uma lesão  com rompimento  de fibras musculares, gerando dor e sangramento. Desse modo, o interessante é que a primeira penetração ocorra sem pressa.

Para um relaxamento melhor no ato sexual,  um treinamento prévio ajuda muito:   pode ser começado no banho,  com a mulher introduzindo o  próprio dedo. Com o tempo, os músculos responderão à sua vontade, simplesmente conforme ela for prestando mais atenção à região anal.

Depois que ela  já estiver conseguindo se concentrar e relaxar a musculatura anal, durante as preliminares  o  parceiro já pode  colocar metade do dedo, enquanto  estimula  o clitóris. Na transa de outro dia,  coloca  o dedo inteiro. Depois, pode partir para dois dedos pela metade e então os dois inteiros.  Depois de alguns dias,  deve iniciar o movimento tira-põe, mas só com a glande.  Em outro dia penetra totalmente, sem movimentar. Só depois é que começa realmente  o movimento completo, mas sempre estimulando o clitóris e cuidando para que seja bom para ela – afinal, a idéia é a de que seja bom para os dois.

Durante todos estes treinamentos, a mulher poderá pode usar um gel, à base de água, como o KY. Mas quando for partir para a penetração em si, usem sempre o preservativo: a mucosa do ânus é muito sensível e absorve bactérias, infecções e vírus com mais facilidade que a da vagina. Aliás, nunca, jamais, em tempo algum penetre no ânus e depois na vagina, ou na boca, pois o contato com fezes, mesmo invisíveis, pode gerar infecções graves.
Sendo o orgasmo uma sensação que depende muito da subjetividade, algumas mulheres, mesmo não chegando a ele através do sexo anal, sentem-se gratificadas. Outras “chegam lá” enquanto são estimuladas em seu clitóris. E outras relatam conseguirem ter orgasmo apenas com a penetração. E isto é perfeitamente possível, já que o principal órgão sexual está acima do pescoço:  é a nossa mente, é a nossa capacidade erótica.
A melhor posição sexual para a prática do sexo anal é aquela em que os parceiros ficam descontraídos e relaxados. Segundos os praticantes, uma posição confortável é deitados lado a lado (a mulher fica de costas para o parceiro).

Sexo anal, ao contrário do que muitos imaginam, não provoca hemorróidas. Entretanto, o sexo anal agravará o quadro se for praticado no período de inflamação, além de causar muita dor. Hemorróidas são tecidos que contêm veias e que estão localizados nas paredes do reto e do ânus. Podem inflamar e desenvolver um coágulo sanguíneo (trombo), sangrar ou tornar-se dilatadas e protuberantes. Mais de 80% da população convive com elas, mas, por medo ou vergonha, poucas pessoas procuram ajuda médica.

Muitas pessoas têm medo de que se o sexo anal  se tornar frequente, terão um  afrouxamento do ânus e consequente incontinência fecal. Mas Isso é raro nessa prática sexual. O ânus tem dois esfíncteres musculares em forma de anel que funcionam de forma independente. O esfíncter externo é voluntário (você tem controle dele), já o interno é involuntário. No primeiro, o controle é similar ao dos músculos da mão, isto é, você contrai e relaxa quando quiser. O outro esfíncter é controlado pela parte autônoma do sistema nervoso central, como os músculos do coração. Ele reflete e responde ao medo e à ansiedade durante o sexo anal.

O último ponto, mas não o de menor importância: não,  o homem que gosta de ser acariciado no ânus não é  homossexual. Os gays gostam não é simplesmente de  sexo anal, mas de sexo  com  homens. Não existe essa de carícia de gay e carícia de hetero. Se fosse assim beijos e abraços pertenceriam a qual grupo? O fato é que as sensações ao toque são as mesmas, só depende da sensibilidade de cada um. Lembre-se de que o que faz de um homem ou mulher homossexual é a atração por pessoas do mesmo sexo.  O tipo de carinho ou carícia é  decorrência.

Então, cuidem-se, divirtam-se!

Namoro Virtual

Namoro Virtual

namoro virtual

Com tanta tecnologia disponível para aproximar as pessoas, o namoro virtual é uma diversão válida, exceto quando ele se torna a única forma de contato para trocas afetivas com as outras pessoas. Geralmente, por trás do computador, qualquer pessoa ansiosa, tímida ou insegura ao extremo pode se sentir mais segura e autoconfiante, e acabar escolhendo o mundo virtual como o seu melhor cenário de conquista. Afinal, no mundo virtual, você pode ser quem você quiser, do jeito que  quiser. Mas é importante observar que neste caso, você estará criando uma imagem que  se adequa ao outro e a você, mas perderá  também  a oportunidade de aprender, com os erros e acertos, a relacionar-se e se tornar uma pessoa realmente interessante… Afinal, o bom capitão se faz em águas bravias, e não em calmaria. São as frustrações e sofrimentos que nos fazem fortes.

Além disso, é importante observar se a  relação virtual é viável: namorar à distância sempre dá problemas e, como na vida real, começa muito bem, mas aos poucos começam as cobranças, os ciúmes, a reclamação de que “você não era assim…”.

Cabe pensar que apesar do sofrimento fazer parte da vida,  é muito importante  ser capaz de escolher aonde você vai investir seu maior patrimônio: seus sentimentos.

Diminuição da frequência Sexual…porquê?

Diminuição da frequência Sexual…porquê?

Postado por mberaldo - terça-feira 4 maio 2010 21:06
consultório sexologia,erotismo,Sem categoria,sexualidade humana

falta de desejo sexual

Diminuição da Frequência Sexual…por quê  acontece?

È natural que  a freqüência sexual sofra uma queda de acordo com o acúmulo de novas responsabilidades. Uma das atividades que interferem muito na frequência sexual  são as acadêmicas! Outro dia eu ouvi de um colega que não existe contraceptivo melhor do que mestrado ou doutorado: a pessoa se torna obsessiva com o  tema da pesquisa, e o sexo se torna eventual… Muitos têm que apressar   a entrega da tese para salvar o casamento!

Além disso, lembremos de que o sexo é atividade física (equivale à subida de quatro lances de escada!). Então, se a pessoa está cansada, ou debilitada fisicamente, é natural que diminua o desejo sexual.  Preocupações com problemas familiares e financeiros também podem diminuir a vontade de fazer sexo, afinal, ele  é uma diversão, uma distração, e nem sempre  estamos para brincadeira quando estamos tristes e  preocupados, não é mesmo?

Então, quando sabemos que a situação é temporária,  o ideal é ajudar o parceiro a solucionar a questão, quando possível. Em alguns casos, quando a frequência sexual está muito abaixo do desejado por uma das partes, o ideal é que isso seja dito abertamente. Mas crie um momento adequado para a conversa, evitando tocar no assunto  em momentos de discussão. Com esse cuidado,  você estará evitando que a cobrança fora de hora ou sentimentos de rejeição sexual  se tornem  um novo problema a ser resolvido.

Próxima Página »